Além de todos os credos, maneirismos e crenças... Somos irmãos, e todos nós estamos na mesma barca... A Barca Celestial...
Nave Mãe Terra.

terça-feira, 30 de julho de 2013

A Sociedade Impensada... ( Postagem simultânea com o Blog Versos de Fogo )

Justo hoje que eu pensava... como seria a nossa sociedade humana atual, caso não tivéssemos o vício do medo... o vício da fala... o vício de pensar antes que aconteça.. de projetar... O labirinto dos espelhos no qual estamos perdidos... como seria? Como seriam as relações? Estamos tão esquecidos de outras linguagens... de outros seres... outras coisas... E tal sentido da vida que buscam tanto? O que seria? Neste mundo impensado, pois não projetado, natural?
http://maralian.webcindario.com/?page_id=366
Como seria se não houvesse necessidade de provar Poder... de ser, de querer, de desejar, e apenas acontecer?
Como seria se não tivéssemos medo?
Pois o medo nos faz querer ser maiores que os outros...
Como seria se não tivéssemos desenvolvido moda...  Nada! Apenas arte e beleza...
apenas a livre expressão de cada ser em si.. com cada dom ou dons que possui... Isto é muito Maia de Argüelles, eu sei!... Isto é muito além de Utopia... pois aqui não estaríamos vivendo após a sua invenção... Aqui estaríamos puros de coração, quem sabe?
Aqui seríamos livres...
Será que pularíamos feito macacos?
Será que riríamos? Teríamos o corpo definidíssimo, pois nascemos para um exercício secreto a nós, que não sabemos realizar... por isto as artificiais academias, as mil horas por semana na esteira, os Pilates.. desenvolvemos nas molas e nos ferros, nas madeiras erguidas por nada... Que madeiras ergueríamos e para quê em nossa função natural de ser? Que molas estiraríamos? O que seria para ser o mundo?
Então eu encontrei este vídeo no mural de um amigo aniversariante, lá no Fecebook.
E aqui está ele.. em uma comunicação além da qual eu possa explicar...

Bill Oliveira



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Oxumarê: Divindade Despertadora do Novo Mito

Oxumarê: Divindade Despertadora do Novo Mito