Além de todos os credos, maneirismos e crenças... Somos irmãos, e todos nós estamos na mesma barca... A Barca Celestial...
Nave Mãe Terra.

terça-feira, 24 de julho de 2012

A Nova Lição da Bruxa Solidão / ( Parte 8 )



Meu nome é solidão!
Porque fiz a escolha por mim!
Meu nome é Solidão
Porque esqueci de me ferir pelo outro, de carregar a cruz pelo outro! não eu não quero isto! Eu tenho o direito de viver por mim... eu não posso servir ao outro, se eu não souber me cuidar primeiro!...
Porque esqueci de fazer a vontade do outro, o meu nome é Solidão
Eu não carrego o fardo de ninguém, apenos o meu...
Meu nome é Solidão!


Aqui no meu bairro sou conhecida como Dona Solidão...
Dona Bruxa... ou Mulher Sozinha...  ( Riu-se... )
Como se existisse mesmo uma personagem mítica assim, em pela grande cidade!

Eu sim, me escondi e me fechei, não por vaidade, nem por medo, talvez sim, por uma boa falta de tato! Mas eu precisei ficar longe deles, para vencer a tortura do peso dos tabus sociais.. para me libertar da tortura das implicancias, que são projeções emocionais expontâneas, temos tudo para sermos felizes rapaz, e ficamos mergulhados nestas picuinhas. Precisei ficar longe para vencer a tortura dos modismos e especialmetne me isolei, para me libertar do vazio energético em que a humanidade se colocou. Eu precisei fazer assim e não estou aqui recomendando que todos façam, mas te confesso que eu não teria visto de outro modo.
Reconheço todos os dons e dádivas do companheirismo hoje, sempre soube, mas sempre vi que o humano ser não tinha estruturas para isto. Não sei desde quando nossa raça vem machucada deste jeito, Não peça que te responda isto também... mas o fato é que está assim e não tem consciência de que existe um outro modo de viver e se relacionar com a vida!
 E você? Teria coragem de ser como eu?
De não sofre pelo sofrimento do outro. Isto é uma atitude totalmente anticristã! Mas te digo, é antidrama, o teu cristianismo te jogou no buraco, porque é embasado em uma falsa humildade e em um falso caráter!
Quer exemplos eu sei...
Se a pessoa não quer ajuda, ela persistirá no erro, você verá que ela não sai do lugar e pelo contrário, sofre cada vez mais! Eu não estou aqui menosprezando a dor, estou te alertando com relação ao drama humano.
É preciso saber a hora de parar, quando se ajuda alguém, seja você um terapeuta, um curador, médico, vidente ou conselheiro... você precisa saber parar, e reconhecer o tempo do outro... mesmo que o ame.

É preciso ´´deixar errar´´, isto mesmo que estou dizendo, e também, é preciso permitir a evolução do outro.
Não se julgue superior achando que pode ajudar em tudo.

Sofrer é uma mistura de necessidade carmica e de vício. Víciados em dor, em picuinhas, em novelas mentais! A maior droga e mais podrosa e viciante que a humanidade se viviou se chama Sofrimento.

Para enxergar tudo isto eu precisei ser transpassada pela lança de ouro do sofrimento. E agradeço a esta oportunidade, a esta dor. Ela foi a minha Mestra, a minha Professora. Juntamente da Loucura!
Meu nome é Solidão.

Porque eu escolhi viver, e eles escolheram morrer...
Porque eu escolhi a dura escolha, de me afastar de quem não quer ser feliz, e pior ainda, quer tornar infeliz todos a sua volta. Eu esvolhi me afastar de quem não quer viver, e pior que sito, quer matar os outros!
Pense nisto?

..............................................................................................................................................................

Foi esta resposta que ela me deu, quando estive um tempo grande, quase um ano, distânte dela, porque seus ensinamentos me incomodavam terrivelmente, mesmo assim eu sentia a práticidade de sua forma de viver e se relacionar com o mundo.  ...mas como uma pessoa fora do mundo, uma pessoa que havia se isolado da familia, dos amigos e da sociedade poderia estar correta em alguma coisa que falasse? Eu conhecia amigos espiritas que diziam que, quem não se relacionava estava sendo orgulhoso, se isolando em um falso castelo de ego... o que deveria estar por tras de seu erro ou de seu acerto...? Isto tudo me afligia? De uma forma inominável, inexplicável... quase ridícula, pois o que eu teria haver com tudo aquilo?
Eram escohas de uma senhora de meia idade que parecia ser 20 anos mais jovem que realmente era... eram as loucruas de uma mulher solitária, violenta, agressiva... e eu me dava por vencido diante dela... e eu precisava de seus conselhos, ou até mesmo de atestar suas falas...

Mas o que mais me aterrorizava, é que eu havia perdido a capacidade de fazer drama nos relacionamentos, não de forma superficial, mas eu agora dizia a minha verdade, respondia ou não as situações que se apresentavam, perdia ou não perdia energia, mas a escolha era minha, e isto era uma postura nova. Algumas pessoas realmente se afastaram de mim, já outras... se aproximaram e se tornaram mais amigos... no trabalho eu fluia cada vez melhor, pois estava de cabeça erguida, e as traições e cobiças dos colegas de trabalho eram encaradas por mim como infantilidades e eu podia ver a insegurança deles... e nãomais me ofendia.


Imagem desta postagem:
Pamona Sprout ( Saiba mais AQUI )
Casa em Hogwarts: Hufflepuff
Harry potter



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Oxumarê: Divindade Despertadora do Novo Mito

Oxumarê: Divindade Despertadora do Novo Mito